::. FisioForm .::
Fisioterapia Respiratória no Tratamento de Bronquite
17 de Junho de 2021

Olá pessoal tudo bem? Hoje vamos falar um pouco sobre a importância da fisioterapia respiratória no tratamento de bronquite. Com a chegada de inverno, os casos de gripe e resfriado aumentam, principalmente em crianças, podendo então evoluir para um quadro de bronquite.

Mas afinal, o que é a bronquite? É uma inflamação que acontece nas nossas principais vias respiratórias dos pulmões, conhecidos como brônquios, que são os responsáveis por levar o ar que que entra pelo nariz até o pulmão. A bronquite pode ser causada por diversos fatores, como por exemplo um resfriado comum, ou até mesmo por fatores poluentes ambientais, nesse caso em adultos, é o uso prolongado de cigarro.

Os sintomas da bronquite são vários e também fáceis de diagnosticar, e muitas vezes pode ser diagnosticado pelo próprio paciente. Os sintomas mais comuns da bronquite são: tosse com muco, chiado no peito, sensação de peito carregado, febre, cansaço, falta de ar, dificuldade para falar, irritação na garganta, lábios roxos e coriza.

A bronquite é classificada em 3 tipos diferentes, temos:

BRONQUITE AGUDA: que é caracterizada por ser uma infecção temporária dos brônquios, que pode ocorrer quando associada a gripe por exemplo, que pode acabar evoluindo pra uma bronquite, e pode ter a duração de duas semanas;

BRONQUITE CRÔNICA: acontece quando o paciente apresenta crises de bronquite que podem durar por mais de três meses durante um ano, tendo uma piora durante a manhã.  Na bronquite crônica podemos observar sintomas de inchaço nos tornozelos, pernas e pés e pode ser chamada de bronquite asmática;

BRONQUITE ALÉRGICA: é uma inflamação dos brônquios que é desencadeado com alguma substância que é capaz de desencadear alguma reação alérgica. Ex: pelos de animais, cigarros, pó.

Para tratar a bronquite, alguns medicamentos são indicados, nas no caso de bronquite aguda, a pessoa pode vir a melhorar sem tratamento. Os medicamentos indicados e prescrito pelo médico pra o tratamento de bronquite são analgésicos (para alívio de febre – quando existente), anti-inflamatórios (para reduzir dores no corpo e de cabeça e reduzir também a inflação nos brônquios), expectorantes (para o aumentar a eliminação do muco), mucolítico (medicamento que deixa o muco mais líquido, facilitando a sua eliminação), antitussígenos (diminui a tosse seca), e antibióticos (para combater infecções bacterianas).

Mas e a fisioterapia, onde ela se encaixa nesse tratamento? A fisioterapia respiratória é indicada especialmente em casos de bronquite crônica, as sessões de fisioterapia vão ajudar no aumento da capacidade respiratória e também ajudam a eliminar secreções, através de manobras de higiene brônquica.

O objetivo da fisioterapia respiratória é de aplicar métodos, técnicas e recursos de expansão pulmonar, remoção de secreção, fortalecimento muscular, recondicionamento cardiorrespiratório e suporte ventilatório ao paciente. Na bronquite, o fisioterapeuta atua desde o início da avaliação do paciente até as intervenções com técnicas para colaborar com o paciente e assim garantir um conforto ao mesmo, lembrando também que a fisioterapia está presente quando esse paciente encontra-se internado, atuando na programação da ventilação mecânica (invasiva ou não invasiva) manutenção da funcionalidade e gerenciamento da via aérea natural e artificial, na realização e na titulação da oxigenoterapia e inaloterapia e na determinação das condições de alta fisioterapêutica.

O paciente que realiza fisioterapia respiratória no tratamento de bronquite, é beneficiado com melhora de sinais vitais, diminuição do trabalho muscular respiratória, melhora a adaptação a ventilação (não invasiva ou com uso de oxigênio), diminui também a necessidade de aspiração para a remoção de secreção, entre outros tantos benefícios. Para que possa se alcançar esses objetivos, o fisioterapeuta realiza com o paciente alongamentos, fortalecimento muscular, melhora o posicionamento do paciente (quando internado), realiza técnicas manuais para expansão pulmonar, manobras de higiene brônquica Pra eliminar o muco presente nas vias aéreas, quando necessário realiza a aspiração.

Alguns exercícios para aliviar a falta de ar (característica da bronquite) são a realização da respiração frenolabial e a respiração diafragmática. A respiração frenolabial, por exemplo, é realizada aplicando uma resistência expiratória, contraindo os lábios e prolongando o tempo expiratório e pode ser associada a outras atividades como caminhadas, conforme a condição do paciente, o nível de dificuldade é aumentado.

Para encerrar, devemos lembrar que a prática de atividade física auxilia a reduzir a falta de ar e também fortalece a musculatura que ajuda na respiração, por isso é de extrema importância realizar atividade física, fortalecendo os músculos de membros inferiores e também de membros superiores.

A realização da reabilitação pulmonar de um paciente, colabora para uma melhora em realizar atividades físicas, além de poder gerar uma melhor qualidade de vida.



Por Julya Borges

 

REFERÊNCIAS: 
- https://amp.folhavitoria.com.br/saude/noticia/02/2019/fisioterapia-melhora-a-qualidade-de-vida-de-pessoas-com-bronquite-cronica-e-enfisema-pulmonar
https://www.fio2.com.br/bronquite 
https://conteudo.omronbrasil.com/fisioterapia-respiratoria 
https://www.tuasaude.com/fisioterapia-respiratoria/amp/ 
- https://www.centraldafisioterapia.com.br/dicas-de-saude/dicas-fisioterapia-respiratoria/ 

 

 

Posts Relacionados

@2022 | Hospedado por VEG DIGITAL |

FisioForm Clínica de Fisioterapia e Reabilitação

Rua Pedro Mayerle, 160, Anita Garibaldi - Joinville/SC, 89202-195 - 47 3433 6454

Rua Petrópolis, 668, Itaum - Joinville/SC, 89208-300 - 47 3426 1457 / 47 99659-0654